quarta-feira, 20 de outubro de 2010

Casa de Areia e Névoa



Casa de Areia e Névoa é um exemplo de filme que recebeu uma recepção fria, alguns prêmios e indicações e rapidamente caiu no esquecimento. Algo repulsivo, visto que esse é um maravilhoso e espetacular filme, sobre uma casa levada a leilão e a briga por sua posse que veio como consequencia. Atuações brilhantes de personagens bem construídos ajudam a levantar ainda mais a qualidade do filme. Basicamente, são quatro personagens principais:

Behrani (Ben Kingsley) é um ex-coronel iraniano que, após algumas complicações com o governo local, partiu em exílio para a América em busca de uma vida melhor do que a que ele tinha. Infelizmente ele acaba tendo de trabalhar em dois turnos para conseguir pagar o altíssimo aluguel de seu apartamento. Ao ver um anúncio do leilão de uma casa, consegue comprá-la por um valor bem inferior ao preço real, visando assim vendê-la pelo preço de mercado e obter um excelente lucro, que melhoraria completamente sua condição financeira.

Nadi (Shohreh Aghdashloo), esposa de Behrani, é uma esposa dedicada que acompanhou o marido na fuga do Irã. Com um passado sofrido ao lado do marido, teme que o sofrimento se repita na América. Seu maior temor é a possibilidade de deportação, visto que eles correriam risco de vida se retornassem ao Irã.

Kathy (Jennifer Connely) é uma ex-alcoólatra, desprezada pela família, que com a morte do pai passa a tomar conta da casa que fora dele. Recebe uma notificação sobre imposto comercial que ela ignora solemente, visto que nunca teve um comércio. Alguns meses depois descobre que sua casa foi a leilão e que agora a mesma não pertence mais a ela.

Lester (Ron Eldard) é um policial que se casou com a melhor amiga, mas após sete anos de casamento e dois filhos nas costas, percebe que todo o seu dejeso sexual se perdeu pelo caminho. Quando conhece Kathy e se apaixona por ela, ele quebra uma promessa de infância, feita quando seu pai saiu de casa, e abandona a família para tentar viver uma nova vida.

O mais notável do filme é que a casa assume um papel metafórico para cada personagem, o que leva todos a buscarem a sua posse. Para Behrani, a casa é a possibilidade de construir a vida com que ele sonhou quando fugiu do Irã. Seria a realização do American Dream. Para Nadi, a casa é o porto seguro no qual sua família pode se abrigar dos perigos de sua terra-natal. Para Kathy, a casa seria uma prova de responsabilidade para dar à sua família, que já não confia mais nela. Para Lester, a casa simboliza o sonho de construir uma nova vida, e esquecer daquela antiga e infeliz.

O roteiro, escito pelo próprio diretor em cima do livro de Andre Dubus III é incrível. A direção de Vadim Perelman é discreta, mas com algumas tomadas simplesmente geniais. Mas o grande destaque técnico do filme é, certamente, a fotografia sempre impécavel de Roger Deakins, que com tons sempre cinzentos e sombrios, dão um ar de mistério todo à parte sobre essa excelente obra. Ares esse já marca registrada de seu estilo de filmagem.

Casa de Areia é Névoa é uma mistura de drama e suspense que consegue apresentar uma homogeneidade perfeita e incrível.

Um comentário:

pseudo-autor disse...

Seu primeiro parágrafo disse tudo sobre o filme. Uma produção subestimada pela crítica na época. O que é uma pena, pois o filme é bárbaro!


Cultura na web:
http://culturaexmachina.blogspot.com