segunda-feira, 10 de março de 2014

Minha Vida Dava Um Filme (2012)



“Imogene é uma escritora de peças na idade de trinta anos que ainda não encontrou seu sucesso, por falta de inspiração. Desprezada por um círulo de nova iorquinos que ela julga amigos, ela se depara com um dia negro, onde tudo desmorona e ela vê realmente a falsidade do que a cerca. Simula um suicídio e severamente deprimida é recolhida pela mãe e forçada a retornar as suas origens, retornando ao lar excêntrico de onde saira e que desprezEm suma: Gags frequentemente previsíveis e nem sempre hilariantes. A evolução do relacionamento entre Imogene e sua mãe se dá de forma abrupta e sem sutileza. O filme se perde em algumas intrigas secundárias desnecessárias (A busca pelo pai, a invenção de Ralph, o amor platônico de Ralph, etc) e nem sempre bem conduzidas. Por outro lado ainda que batido Dillon nos entrega um personagem que convence, bem como Darren Criss como o jovem inquilino. De resto um desperdício de um elenco interessante num filme menor, com potencial para ser grande. Frustra pelo que poderia ter sido.ava.”

Um desses filmes que comecei a assistir sem saber nem do que se tratava. Sem expectativas, portanto, tal qual o assistido. O filme tem lá seus momentos cativantes, mas é deveras mal costurado, que temos a impressão de que nos encontramos em um barco a matroca.  Uma pena, pois existem vários personagens interessantes que não são explorados de maneira convincente. O elenco é confiável, o que falta é um roteiro mais caprichado e uma direção mais equilibrada. Apesar de tudo isso o filme prende. Aguardamos a todo o momento que se explore o potencial, mas isso não ocorre. O resultado frustra, mas ao menos se deixa ver até o final.


Em suma: Gags frequentemente previsíveis e nem sempre hilariantes. A evolução do relacionamento entre Imogene e sua mãe se dá de forma abrupta e sem sutileza. O filme se perde em algumas intrigas secundárias desnecessárias (A busca pelo pai, a invenção de Ralph, o amor platônico de Ralph, etc) e nem sempre bem conduzidas. Por outro lado ainda que batido Dillon nos entrega um personagem que convence, bem como Darren Criss como o jovem inquilino. De resto um desperdício de um elenco interessante num filme menor, com potencial para ser grande. Frustra pelo que poderia ter sido.

Escrito por Conde Fouá Anderaos

Nenhum comentário: