terça-feira, 16 de julho de 2013

Artesãos da Fotografia - II

Gregg Toland (1904-1948)




Estadunidense como Walker, Toland é mais lembrado que o primeiro, devido a sua contribuição com Orson Welles em "Cidadão Kane". Ao contrário do primeiro recebeu um Oscar por seu trabalho em “O Morro dos Ventos Uivantes” (1939) dirigido por Willian Wyler.

Agora (em relação a Walker) ele pode ousar mais graças a estar capitaneado por um novato (Welles em Cidadão Kane) atrás das câmeras que lhe deu carta branca para explorar o captar de imagens com uma maior profundidade de campo, o explorar as possibilidades que poderiam ser alcançadas pela lente de 24mm tratadas quimicamente para redução do brilho a fim de aumentar a transmissão de luz, uso de luzes de arco utilizadas para filmagem em Technicolor  e a opção de se valer dos filmes Kodak XX (os mais rápidos disponíveis no mercado a época).

Logicamente Toland não é somente "Cidadão Kane". Era requisitado pelos grandes daquela época e não foi a toa que o magnata  Hughes o quis como aliado em uma de suas incursões pelo cinema(O Proscrito). Foi indicado ao principal prêmio da Academia de Hollywood pelos seguintes trabalhos:Os Miseráveis (1935), Cidadão Kane (1941), Beco sem saída (1937), O Morro dos Ventos uivantes (1939) e A Longa viagem de volta (1940)



Principais trabalhos:


                 Cidadão Kane (Welles - 1941)


                 Os Miseráveis (Richard Bolelawski – 1935)


          Vinhas da ira (Ford – 1940) 


        A Canção do Sul (HC Potter – 1946) 


      Bola de Fogo (Howard Hawks – 1941)


     O Proscrito (Howard Hughes – 1943)


         Um anjo caiu do céu (William A. Setter - 1948)


             Os melhores anos de nossa vida (William Wyler -1946)

          O morro dos ventos uivantes (William Wyler - 1939)


            A longa viagem de volta (Ford - 1940)


      Interlúdio (Alfred Hitchcock - 1946)


Beco sem saída (Wyler - 1937)


Escrito por Conde Fouá Anderaos

Nenhum comentário: