terça-feira, 3 de agosto de 2010

TOP LIST autoral - Década de 70

A Sétima arte sempre nos proporcionou grandes clássicos cinematográficos ao longo das décadas.Mas existe uma década, que eu considero uma das brilhantes no quesito qualidade - Década de 70. Isso devido as marcantes obras, que viriam a ser criadas e os seus excelentes diretores.
Logo abaixo, elenquei (opinião pessoal) um top list de algumas obras desta ótima safra do cinema, que tive a oportunidade de assistir.Abro espaço para que você, estimado leitor deixe o seu comentário, crítica ou sugestão, sobre a lista elaborada.


Noivo Neurótico, Noiva Nervosa (Woody Allen,1977)
A criatividade de Allen iria lhe proporcionar o último Óscar da sua carreira.Como assim?.A forma simples de comentar os problemas que surgem em um relacionamento, lhe renderia o Óscar de melhor filme.Porém, Woody Allen não apareceu na cerimônia para pegar seu prêmio, por motivos particulares.Questionado sobre a sua falta, Allen declarou que ganhar um prêmio não significava nada pra ele.A Academia se sentiu diretamente ofendida e passou a ignorar as obras de Woody Allen.E venhamos e convenhamos caro leitor, é impossível ignorá-las.

O Poderoso Chefão I e II(Francis Ford Coppola,1972 e 1974,respectivamente)
Obras-primas que iriam enaltecer Coppola ,como um dos maiores e mais completos diretores do cinema.Coppola inovou o cinema com estes clássicos cinematográficos baseados na obra de Mario Puzzo que, são filmes obrigatórios para qualquer amante da sétima arte.Uma curiosidade interessante destes filmes é que,a comunidade italiana residente nos Estados Unidos conseguiria fazercom que Coppola não utilize a palavra Máfia no filme.O filme fala por si só.
Obs: Não mencionei o 3º filme por não considerar tão bom quanto os dois primeiros.

Um Estranho no Ninho (Milos Forman, 1975)
Randle Patrick (Jack Nicholson ) tenta fugir da sua realidade e fingindo-se louco, vai parar em um sanatório.Porém, a fuga para uma outra situação vai lhe proporcionar momentos de reflexão, ao ponto de encontrar e conhecer a si mesmo. Uma obra que de tão boa, não é de se imaginar a saga, que foi levar este projeto para tela grande
.
_


Apocalypse Now (Francis Ford Coppola,1979)
Coppola teve que vender sua casa para pagar as filmagens de Apocalypse Now.E valeu a pena.Apocalypse Now não é só mais um filme com temática de guerra, é um mergulho na mente de seus personagens e uma crítica direta ao poderio bélico estadunidense.






Inverno de Sangue em Veneza (Nicolas Roeg, 1973)
Nicolas Roeg cria um filme de mistério e terror com uma trilha sonora fantástica. A morte da filha de um casal fará com que, os mesmos viajem a Veneza, com o intuito de tentar restaurar o casamento esfacelado com a perda. A solidão da perda é retrata nos momentos em que o casal passeia pela cidade: tudo calmo e silencioso.Uma Veneza fantasma. Além disso, o vermelho é um elemento de fixação para os momentos de forte impacto. Um excelente filme.



Rede de Intrigas (Sidney Lumet, 1976)
O sensacionalismo explorado e expurgado maciçamente pela TV é o panorama descrito nesta obra de Sidney Lumet.É um questionamento sobre a eticidade das redes de Tv e de como nós, telespectadores somos ávidos por tanta notícia pífia.





Taxi Driver (Martin Scorsese,1976)
Em uma das mais famosas parcerias do cinema (Scorsese e Robert de Niro), Taxi Driver vai falar sobre corrupção, violência , prostituição e justiça de forma dramática, em uma trama policial.Um filme que a princípio pode ser considerado um balde de violência gratuita e desnecessária mas, que contrasta com os sentimentos de seu personagem : "Um homem solitário de Deus" (Travis Bickle)



A Última Sessão de Cinema (Peter Bogdanovich, 1971)
Vencedor do Óscar (melhor ator e atriz coadjuvante) e de uma fotografia exuberante, A última sessão de cinema retrata as dúvidas e descobertas de alguns jovens sobre a sexualidade. Não é um filme sobre cinema, apesar do título.O cinema aqui seria um mero local que, vai falindo, minguando assim como, a realidade de seu personagens.





Manhattan (Woody Allen,1979)
Woody Allen conduz este filme com uma simplicidade e sutileza surpreendentes. Em alguns momentos o filme é dramático, outras é comédia, mas é a genialidade psicodélica e aguda de Allen ao questionar a humanidade e suas regras de conduta moral





Rocky, Um Lutador (John G. Avildsen, 1976)
Bill Conti & His Orchestra iriam imortalizar a canção "Gonna Fly Now", em um dos filmes que mais trabalha a auto-motivação até os dias atuais.Uma injeção de ânimo para aquelas pessoas que, no primeiro obstáculo já vêem motivo, para desistir de um propósito.





O Espírito da Colméia (Victor Erice, 1973)
Uma fábula criativa entre duas irmãs que pretendem encontrar o monstro Frankstein. O espectador é conduzido pelo mundo de fantasias das crianças e como as mesmas, vão se conscientizando sobre a realidade.Pra quem gostou de "O labirinto do Fauno", "O Espírito da Colméia" segue moldes parecidos.




Profissão: Repórter (Michelangelo Antonioni, 1975)
O Repórter David Locke (Jack Nicholson) vai à Africa elaborar um documentário.Durante este tempo, Locke tem a possibilidade de usurpar a identidade de um empresário, mudando assim, todos os seus hábitos, sua vida, sua rotina. Porém, ele acaba arrumando um grande problema.A crítica de Antonioni com este filme é justamente, o hábito, o homem sendo sufocado pela rotina.Ele permite o espectador repensar a forma como tem se passado os anos vividos. Monótonos? Rotineiros? Repetidos?.É esta a idéia.

Chinatown (Roman Polanski, 1974)
Um dos filmes mais memoráveis do cinema. Polanski consegue relizar uma trama sem falhas. É um noir sem, um dos elementos que mais caracteriza o gênero: a fotografia em preto e branco. Mas, se formos levar em consideração esta obra-prima incondicional de Polanski, a ausência de tal característica, é perdoada.
.
.
.
.
.

Um Dia de Cão (Sidney Lumet, 1975)

Sonny (Al Pacino) e Sal (John Cazale), são homens simples que se vêem na condição de entrarem um banco e realizarem um assalto, sem ter a mínima ideia do que isso poderá representar para suas vidas. Mais um bom filme de Sidney Lumet, que desta vez, irá retratar uma história verídica baseada em um grande assalto. Aqui, a mídia transforma um assalto em um grande evento.
_


Corrida Sem Fim (Monte Hellman, 1971)
Tudo é vago. Os diálogos são escassos e,só dizem respeito a carros.Os personagens são conhecidos por apelidos. De onde vêem, para onde vão, não sabemos.Um filme assim é comum imaginar, que deve ser horrível porém, não é o caso de Corrida sem fim.Monte Hellman consegue expressar em um filme sobre carros, todo o espírito de uma geração. Os ideais de liberdade estão em cada corrida, cada competição, cada estrada. Aqui o que interessa é correr, correr, correr... Sem largada, sem destino, sem final. Um retrato fiel da apática e enfadonha juventude setentista.


Verdades e Mentiras (Orson Welles, 1974)
Orson Welles viria a se destacar no cinema com "Cidadão Kane" (1940) e criaria grande expectativa no público a cada nova obra. Em Verdades e Mentiras, Welles vai contar a história de um falsificador de obras de arte. O filme construído como um falso-documentário leva o espectador a desvendar cada mistério até o seu desenlace.Um bom filme da carreira de Welles para ser conferido.



Laranja Mecânica (Stanley Kubrick,1971)
Stanley Kubrick é excepcional ao criticar a educação social com o filme Laranja Mecânica.A narração da vida desajustada de Alex, impressiona pelo conteúdo tão polêmico e destrutivo.Apesar do excesso de violência (em alguns momentos considero desnecessário),a denúncia a sociedade hipócrita e violenta torna o filme tão atual ,que a obra de Kubrick é referência para todo aquele que admira a Sétima arte.




Gritos e Sussurros (Ingmar Bergman, 1972)
As personagens principais são quatro mulheres: três irmãs e uma servente, sendo que, uma destas irmãs (Agnes) encontra-se com uma doença em estágio terminal. Na medida em que, ocorre a piora desta mulher, vários sentimentos, são refletidos através de flasbacks (memórias) das suas personagens. Um filme complexo, definido em inúmeros simbolismos e análises psicológicas da condição humana que, traduzem o estilo único de Bergman .


Contatos Imediatos do Terceiro Grau (Steven Spielberg, 1977)
A fascinação de Spielberg por ufologia iria resultar, em um dos melhores filmes sobre o assunto. Uma ficção que resultaria em uma febre estadunidense: qualquer pessoa ia dizer que tinha visto um Ovni.Independente disso, Contatos Imediatos do Terceiro Grau tem efeitos visuais bem avançados, para sua época.

2 comentários:

vitor silos disse...

Gosto particularmente muito de Um dia de cão e A última sessão de cinema. Ótimos filmes!

Vitor Silos
ww.volverumfilme.blogspot.com

Anônimo disse...

Quantos desses filmes vc assistiu dublado???
Não consigo achar alguns com o idioma portugues, entaao queria saber se vou ter que comprar legendado mesmo?

Otima lista, parabens