domingo, 22 de agosto de 2010

Breve reflexão sobre os irmãos Wachowski, Matrix, e outros escritos

Todos os filmes têm algo a dizer. Obviamente existem filmes com mais conteúdo, com mais para dizer, e há aqueles que fingem ter muito para dizer, mas que no fundo dizem quase nada. No máximo dizem: não tenho o que dizer. Mas dizem. O que acontece é que, por outro lado, alguns são realmente sinceros em sua pretensão. Irrequietamente, os irmãos Wachowski têm algo a dizer. É hora de parar para ouvi-los.

Todos os filmes dos irmãos retratam uma sociedade corrupta, uma sociedade pautada nas aparências. Sociedade essa, na qual existe alguém que é especial e se sobressai em relação aos demais. Esse alguém “escolhido” sacrifica-se pela verdade. Ai está. Qualquer filme dos irmãos que estiver passando por sua cabeça agora se encaixa nesse esqueleto básico constante em seus filmes. O mérito dos irmãos encontra-se justamente em mascarar esse assunto para seus filmes não se tornarem repetitivos demais. Para isso eles utilizam os mais diversos recursos, desde inundá-los em citações literárias e filosóficas – passando por Lewis Carrol, Platão, Gibson entre outros mil - à caminhar por universos dos desenhos e quadrinhos buscando uma estética nova que disfarce o real conteúdo da obra.

Na trilogia Matrix, Neo é o tal sujeito que se sobressai. Sendo chamado, inclusive, de escolhido. Em Speed Racer, o corredor X o é. Embora não seja o personagem principal propriamente dito, a função de manter a mensagem dos irmãos recai sobre ele. Já em V de Vingança, filme que não é dirigido pelos Wachowski, mas cujo roteiro é de autoria dos irmãos, o papel fica a cargo do próprio personagem-título. Confesso, contudo, não ter assistido ainda à “Ligadas Pelo Desejo”, filme pioneiro dos irmãos, nem à “Assassinos”, outro apenas roteirizado. Mas acredito que de fato não fuja da premissa.

Talvez devêssemos prestar atenção na mensagem, largar o I-pod por 5 minutos e buscar a verdade, tal qual os irmãos propõem. Ou talvez seja melhor fingir que não há mensagem a ser transmitida, e rever as cenas de ação dos filmes, colocando-as como o grande enfoque da obra. É, e ainda tem gente que diz que Matrix é mero entretenimento.

3 comentários:

Anônimo disse...

Seu testo é relevante, muito bem feito.Mais além de eu não ter me identificado com Matrix e nenhum outro filme deles, achei V de Vingança o mais bem feito, apesar de ser adaptação, é um filme poético, que diz muito mais do que matrix que é uma grande criação sim, mas é uma trilogia bem falha que se torna somente um bom entretenimento.

Gabriel Lima disse...

Não concordo com o cara aqui acima, Matrix (o primeiro, principalmente) é um ótimo filme com mensagens bem escondidas que pouca gente percebe. Morpheus é o despertador de Neo, assim como "V" o de Evey, porém também prefiro V de Vingança por já ser fã da série há tempos.

Lauci Lemes disse...

Ligadas pelo desejo é o filme mais "cool" dos "irmãos". Ja Matrix considero só o 1º, deviam ter terminado ali, o resto devia ser "construido" pelo espectador, como toda boa obra: deixar espaço para o espctador pensar. V de Vingança, umas obras primas de Alan Moore, conseguiram deixar uma obra digna do nível da HQ (apesar do Alan Moore não ter gostado, mas ele não gosta de nada que adptam dele, hehe). Speed Racer, é o mais polemico das Obras, Muitos não gostaram, até mesmo os fãs dos Desenhos, o que não entendo, pois esta fiel e com conteudo, o que é dificil (que dirá o M.Night, hehe). No mais Dr. ótimo texto.